Marcação de Consulta: 71 3234.9399

Aumentar fonte: A+ A A-

Notícias

Você gosta de ler?

Saiba quais os principais entraves para uma boa leitura e qual a melhor postura para cultivar esse hábito.

Muitas pessoas se queixam de dor de cabeça ou vista cansada e, por isso, abandonam um livro que tanto estavam ansiosos para ler. Entre os principais problemas de visão relatados nos consultórios do oftalmologista estão os erros refracionais – miopia, hipermetropia e astigmatismo são os mais comuns. Nas crianças, muitas vezes, a dificuldade com a visão é equivocadamente confundida com a dificuldade de aprendizagem. Para elucidar algumas dúvidas relacionadas à visão e aos entraves na leitura,conversamos com a médica oftalmologista, Camila Koch. Confira!



























Quais são os principais problemas de visão que dificultam a leitura?

Dra. Camila Koch -
 Os principais problemas são erros refracionais (miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia) que corrigimos, na maioria das vezes, com óculos. Entretanto, devemos lembrar que, para transmitir os estímulos visuais ao nosso cérebro, a luz necessita de meios transparentes (filme lacrimal, córnea, cristalino, vítreo) para penetrar nos nossos olhos e nos fazer enxergar. Quando algum desses meios não se encontra translúcido, dificulta a passagem da luz, prejudicando nossa visão. Uma doença comum em idosos e que dificulta a visão é a catarata (opacidade do cristalino) corrigida com procedimento cirúrgico.

Como pais e professores podem identificar o problema de dificuldade de leitura em crianças, muitas vezes confundido com a dificuldade de aprendizagem?

Dra. Camila Koch -
 É necessário que os cuidadores, pais e professores, estejam sempre atentos aos menores quanto às queixas visuais e à dificuldade de aprendizado. Crianças com miopia têm dificuldade de enxergar palavras escritas a distância, mas facilidade para ler de perto e, por isso, criam o hábito de ler muito próximo ao livro. Já crianças com hipermetropia referem cefaleia (dor de cabeça) no fim do período de estudo e têm mais dificuldade para enxergar de perto. As crianças com astigmatismo também podem se queixar de cefaleia, trocar algumas letras por outras e apertar os olhos, a fim de tentar melhorar a visão. Muitas vezes, é difícil para os pais e professores saber o motivo da dificuldade de leitura precisando de avaliação profissional com o oftalmologista e psicólogo.  Em relação à dificuldade de aprendizagem, a mais comum apresentada na leitura é a dislexia. Na dislexia ocorre dificuldade de a criança aprender o som das letras, a criança troca letras ou altera a ordem, por exemplo, na palavra casa, escrever asac. Mesmo em crianças assintomáticas, recomendamos avaliação oftalmológica anual, a fim de definir diagnóstico precoce de problemas visuais. 

A iluminação e a posição da leitura podem influenciar na qualidade da visão? Existe uma posição "mais adequada" para uma leitura "mais eficiente"?

Dra. Camila Koch -
 Com certeza a iluminação influencia na qualidade de nossa visão, principalmente em pacientes idosos, que podem ser portadores de catarata. Orientamos um ambiente bem iluminado e, caso haja necessidade, deve-se utilizar um foco de luz direcionado para o local de leitura. A posição sentada é a mais fisiológica para leitura, pois, além de manter uma distância adequada do livro, a coluna vertebral mantém uma posição mais anatômica.


























O que é presbiopia e a partir de qual idade é comum esse problema acontecer?

Dra. Camila Koch -
 A presbiopia caracteriza-se pela dificuldade de leitura iniciada geralmente após os 40 anos de idade. Ainda não é completamente compreendida sua causa, mas tem relação com o envelhecimento da musculatura ciliar que é responsável pela acomodação necessária para focalizar as imagens próximas. Nesse processo, nossos músculos ciliares se contraem e, por estarem ligados ao cristalino, o modificam, aumentando seu poder para permitir uma boa visão de leitura. Essa contração é involuntária e diminui com a idade. Além da musculatura, nosso cristalino torna-se mais espesso, o que parece estar envolvido também na presbiopia. 

Todo mundo que chega à idade avançada sofre de vista cansada? Como podemos definir esse fenômeno.

Dra. Camila Koch -
 A grande maioria se queixa de dificuldade visual para perto, a chamada vista cansada. Míopes postergam mais as queixas, enquanto os hipermetropes se queixam mais cedo. A vista cansada a que os pacientes se referem nada mais é do que o processo de presbiopia iniciando-se. Outro fator que pode influenciar na qualidade visual é o olho seco frequentemente encontrado em idosos.

O que é mais adequado para a leitura: óculos ou lentes de contato? 

Dra. Camila Koch -
 Não havendo contraindicação, ambos são adequados. O importante é estar bem adaptado ou aos óculos ou à lente de contato prescrita. Um detalhe importante é que durante a leitura piscamos os olhos ao redor de 40% menos do que deveríamos, ocasionando uma deficiência no filme lacrimal, o que pode causar desconforto após um período longo de leitura, principalmente em usuários de lente de contato, que têm a oxigenação da córnea já diminuída, alterando o filme lacrimal e fazendo com que alguns pacientes prefiram usar óculos para leituras mais longas. A preferência por lente de contato ou óculos varia de paciente para paciente. 

Para a leitura, são mais indicados os óculos de aros pequenos? Qual modelo de óculos (tamanho de lente) é mais indicado para a leitura de perto e de longe?

Dra. Camila Koch -
 Pacientes que usam somente óculos de perto podem usar alturas menores, entretanto, para aqueles que necessitam de lentes multifocais indicamos uma lente com altura maior que 16mm, que tornam a transição de longe e perto mais afastadas, permitindo a adaptação dessas lentes mais fácil e confortável. Em relação aos aros, lentes mais grossas são mais pesadas e, muitas vezes, necessitam de uma armação mais grossa para suportar, já nas lentes mais finas podem ser usadas armações mais leves. O ideal é testar os modelos de armação em uma ótica de qualidade.

Fonte: iSaúde Bahia